UA quer revolucionar tecnologia LED

Uma equipa de investigadoras da Universidade de Aveiro (UA) desenvolveu um novo dispositivo LED, trabalho que foi destacado pela revista científica Nature Communications, uma das mais prestigiadas do mundo. O projeto coordenado por Rute Ferreira, do Departamento de Física, promete revolucionar a tecnologia LED e conduzir o desenvolvimento da mesma num caminho ainda mais sustentável.

Segundo o artigo publicado pela própria UA, o tipo de LED desenvolvido apresenta uma melhor qualidade de luz branca e foi desenvolvido com materiais baratos e amigos do ambiente. Por se tratar de matéria-prima não tóxica e abundante na natureza, prevê-se que os custos de fabrico sejam reduzido e, consequentemente, exista uma redução do preço de venda. Para Rute Ferreira, a responsável pela investigação, “sendo os LEDs uma alternativa às fontes de iluminação convencionais, energeticamente mais favorável e ambientalmente mais sustentável, espera-se que venham a dominar nas próximas décadas a indústria de iluminação”. A investigadora aponta ainda que “os LEDs emissores de luz branca têm recebido uma considerável atenção nos últimos anos devido à sua capacidade de converter electricidade em luz de forma mais eficiente do que aquela observada nas fontes de iluminação convencionais, aliada a um maior tempo de vida”.

Refira-se ainda que, para além da ainda recente distinção da Academia Sueca com o Prémio Nobel da Física, também a UNESCO destacou recentemente a importância da luz na atividade humana, nomeando 2015 como o Ano Internacional da Luz. “Esta escolha é justificada não só porque a luz é necessária à existência da própria vida como, também, pelas miríades aplicações que revolucionaram a sociedade através da medicina, comunicação, entretenimento e cultura”, lembra Rute Ferreira.

Imagem: Universidade de Aveiro
Fonte: ua online